Omint

  • omint saude seguros

    Omint orienta viajantes sobre condutas a serem adotadas antes e durante o check-in e como proceder em casos de extravio de bagagens

    Bagagens de mão em voos nacionais que ultrapassarem o peso e altura determinados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) serão despachadas nos check-ins das principais companhias aéreas do país, acarretando custos ao viajante. A boa notícia é que com informação e alguns cuidados, dá para evitar surpresas antes do embarque.

    "Uma maneira de evitar esse custo extra é se atentar a mudança e, acima de tudo, saber que, em todas as passagens, valem as regras do contrato com a operadora do voo", afirma Fabio Pessoa, Head do segmento de Seguro Viagem na Omint.

    A obrigatoriedade do despacho de bagagem de mão fora do padrão entrou em vigor em 25 de abril nos aeroportos Juscelino Kubitschek, em Brasília; Afonso Pena, em Curitiba; Viracopos (Campinas) e no Aluísio Alves, em Natal. A partir de 23 de maio, bagagens de mão maiores e mais pesadas serão despachadas em outros dez aeroportos do país, listados no site da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas). Gol, Azul, Avianca e Latam vão fazer as cobranças que começam a partir de R$ 59.

    O que vai mudar no check-in?

    A partir de agora, os passageiros devem levar em consideração as medidas e o peso máximo para bagagens de mão para voos nacionais e internacionais para evitarem qualquer tipo de contratempo no embarque. Importante ressaltar que elas podem variar conforme a companhia aérea:

     

    Bagagem de Mão Dimensões Peso
    Voos Nacionais 55 cm x 35 cm x 25 cm 10 kg
    Voos Internacionais 55 cm x 40 cm x 20 cm 10 kg

     

    Para reforçar as mudanças de procedimento nos aeroportos, a Abear criou uma campanha informativa nos 15 aeroportos fiscalizando o tamanho e peso das bagagens e orientando sobre a alteração que viria, entre os meses de abril e maio. O objetivo da mudança, segundo a associação, é agilizar o fluxo de clientes nas áreas de embarque, trazendo mais conforto a passageiros e evitando atrasos. Isso porque, desde o início da cobrança pelas bagagens despachadas, aumentou o número de viajantes com bagagens de mão fora dos padrões exigidos.

    O que muda na compra da passagem?

    De acordo com o executivo da Omint, o viajante deve saber o que está sendo oferecido pela companhia área antes mesmo de comprar a passagem para evitar surpresas desagradáveis. "Ao comparar os preços das passagens, o cliente tem que levar em consideração o peso, as dimensões, ou a quantidade de bagagem de mão e despachada permitida em cada tarifa. Muitas vezes o barato pode sair caro e, por isso, é primordial ler tudo com atenção para saber exatamente que tipo de passagem ele está comprando".

    Uma vez comprada a passagem, o viajante também deve estar a par dos contratempos que podem acontecer com suas malas durante sua viagem, como extravios e avarias. "Caso haja extravio, é importante que o cliente informe o ocorrido à empresa aérea, assim que constatar sua falta. Essa comunicação deve ser feita junto aos meios de contato disponíveis da empresa aérea ou de sua representante, de preferência na sala de desembarque ou em local indicado por ela", comenta Pessoa.

    Avaria e extravio de bagagem: recorra ao um seguro viagem

    O Seguro Viagem Omint realiza integralmente a ponte entre segurado e companhia aérea em caso de demora e extravio. "Vale ressaltar que o extravio é formalizado pelo seguro apenas após o reconhecimento pela companhia aérea. Sendo ela responsabilizada ou não, a Omint Seguro Viagem apresenta o diferencial de realizar a cobertura completa, com indenização total e atendimento altamente qualificado nesses momentos delicados", esclarece o executivo.

    É aconselhável que o viajante sempre leve uma bagagem de mão com uma muda de roupas limpas, medicamentos e itens de higiene pessoal para ter como suprir necessidades básicas em caso de extravio. "Além disso, conforme as próprias orientações de segurança dos aeroportos, não é indicado despachar na mala celulares, eletrônicos portáteis, celulares, joias, dinheiro, cartões de crédito ou mesmo objetos de valor. Eles aparecem no raio-x e podem chamar a atenção de contraventores", finaliza Pessoa.

    Sobre a Omint

    A Omint iniciou suas operações no Brasil em 1980, com o lançamento do primeiro plano de saúde voltado ao segmento de alto padrão do país, setor em que hoje é líder de mercado. A Omint Saúde está entre as 500 maiores empresas do país, ocupando a 11ª posição em saúde, de acordo com o ranking Exame Melhores e Maiores|2018.

    O Grupo Omint atua no segmento de viagem desde 2011, sendo parceira da IAG (International Assistance Group), considerada a mais completa associação de empresas especializadas em assistência em viagem pelo mundo. Posteriormente, com a Omint Seguros, passou a comercializar apólices individuais e coletivas para empresas - além de passar a operar no ramo de seguro de pessoas, comercializando seguros de vida em grupo e individual.

    O Grupo Omint faturou R$ 1,5 bilhão em 2018, resultado de crescimento orgânico e sustentável..

    Fonte: Ideal H+K, em 08.05.2019.

  • omint saude seguros

    Dr. Marcos Loreto repercute importância da telemedicina ganhar contornos de ecossistema de saúde conectada e colaborar para agilizar e humanizar mais o atendimento médico

    Durante a semana passada, a Omint esteve presente no evento Global Summit - Telemedicine & Digital Health, promovido pela Associação Paulista de Medicina (APM), representada pelo seu diretor Médico Técnico, Dr. Marcos Loreto. As discussões sobre telemedicina acadêmica, com foco na estruturação de um ecossistema de saúde digital integrando fundamentos acadêmicos com serviço privado, a fim de garantir a humanização do atendimento médico, foi a tônica da apresentação da Omint. Em consonância com Prof. Dr. Chao Lung Wen, chefe da Disciplina de Telemedicina do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), Dr. Loreto ainda ressaltou a importância da parceria com a área acadêmica para a viabilização dessa proposta.

    A Omint, por meio da plataforma Dr. Omint Digital, procura estabelecer este novo ecossistema digital, dentro da logística de saúde. "O projeto tem o objetivo de ser mais do que um simples serviço de teleorientação clínica. Ele representa uma evolução no atendimento médico proporcionando solução e conforto ao paciente na tomada de decisão e, desta forma otimiza, recursos. Ele ainda integra os serviços de teleavaliação, atendimento domiciliar e encaminhamentos referenciadosquando necessário, cobrindo toda a cadeia de cuidados", declarou Dr. Loreto.

    Ao falar sobre a prática responsável da telemedicina, Dr. Loreto ressaltou que, graças à orientação e supervisão da Disciplina de Telemedicina FMUSP para desenvolvimento do Dr. Omint Digital, "a operadora incorporou um método acadêmico de serviço na plataforma de teleprimeira avaliação pediátrica na operadora de saúde". "A parceria acadêmico-privada facilita o trabalho de forma interconectada, fomentando a inclusão de Telemedicina na formação da equipe médica, profissionais de saúde e TI com qualidade e eficiência. É papel das instituições de ensino e pesquisa formar profissionais que façam uso responsável dos recursos tecnológicos para melhorar a qualidade dos cuidados para as pessoas. Desta forma, promovemos a transferência de conhecimentos para a sociedade e o desenvolvimento social responsável", pontuou Dr. Chao ao final das apresentações.

    Já ao repercutir experiências exitosas em telemedicina e saúde digital, em uma mesa com outras operadoras e companhias que praticam a Telemedicina, Dr. Loreto falou sobre o case do Dr. Omint Digital na teleavaliação pediátrica. "Telemedicina é mais do que uma ferramenta, uma vez que deve operar como uma plataforma logística integrada. É uma evolução da triagem", argumentou, acrescentando: "como o Prof. Chao já mencionou, a parceria acadêmica e privada em prol da telemedicina, trabalha com o objetivo de trazer humanização e eficiência. Ela deve ser viabilizada como um ecossistema de saúde que conecta academia, governo, sociedade e iniciativa privada, com o objetivo de trazer eficiência, qualidade, segurança, sustentabilidade e, acima de tudo, humanização ao atendimento médico".

    Ao finalizar, Dr. Loreto ressaltou a importância da telemedicina proporcionar a integração de uma série de recursos interativos. "Nosso foco é ampliar o cuidado médico, jamais substitui-lo", completou.

    Fonte: Ideal H+K, em 10.04.2019.

  • omint saude seguros

    Com regras de subscrição simples, o Seguro de Vida Individual Omint Resgatável passa a contar com ainda mais celeridade no fechamento de contratos

    A Omint acaba de ampliar a faixa de capital do Seguro de Vida Individual Omint Resgatável, emitindo apólices a partir de R$ 150 mil. A iniciativa vai ao encontro da estratégia da companhia de proporcionar mais acessibilidade ao Seguro de Vida, mantendo a reconhecida qualidade de seus produtos, serviços e atendimento, principais pilares de atuação.

    Além da expansão da faixa de capital segurado, a empresa também adota regras de subscrição simplificadas para uma ampla gama de casos, trazendo ainda mais assertividade tanto para clientes quanto corretores.

    "Começamos 2019 investindo fortemente na democratização e inovação de nossos serviços, o que endossa nossa conduta de tornar o segmento de Seguro de Vida ainda mais estratégico. Esse é só o primeiro passo. Traremos ainda mais novidades alinhadas à qualidade Omint, tão reconhecida e considerada em todo o mercado de seguros" afirma o diretor Comercial da Omint, Cícero Barreto.

    A modalidade de seguro de vida resgatável oferece proteção durante toda a vida do segurado com um benefício que constitui, ao longo do tempo, uma reserva financeira corrigida a uma taxa de juros e atualizada pelo IPCA, fornecendo ao cliente a opção de resgate. O pagamento pode ser feito de forma vitalícia ou por um prazo determinado.

    Sobre a Omint

    A Omint iniciou suas operações no Brasil em 1980, com o lançamento do primeiro plano de saúde voltado ao segmento de alta renda do país, segmento em que hoje é líder de mercado. A Omint Saúde está entre as 500 maiores empresas do país, sendo a 2ª maior empresa argentina no Brasil e ocupando a 11ª posição em saúde, de acordo com o ranking Exame Melhores e Maiores|2018.

    Em 1999, a Omint passou a atuar como fornecedor de serviços em odontologia, com a abertura de uma clínica própria, considerada uma das mais modernas da América Latina. Atualmente, ela conta com duas unidades em São Paulo, sendo a primeira do Ocidente a conquistar a certificação JCI (Joint Commission International), o mais importante selo de qualidade mundial para instituições de saúde.

    No segundo semestre de 2015, o Grupo abriu a Omint Seguros para operar no ramo de seguro de pessoas. A empresa comercializa seguros de vida em grupo, seguros de vida individual e seguro viagem.

    O Grupo Omint faturou R$ 1.4 bilhão em 2017, resultado de crescimento orgânico e sustentável.

    Fonte: Ideal H+K, em 21.01.2019.

  • omint saude seguros

    Utilização de seguro viagem possibilita cobertura com indenização total, mesmo que a companhia aérea não seja responsável

    Fim de ano é tempo de planejar as sonhadas viagens de férias. Checar destinos, reservar passagens e hotéis, programar passeios e providenciar o câmbio de moedas fazem parte da rotina. Entretanto, pouco comum é pensar no contratempo que significa uma bagagem que demora a chegar, ou mesmo é extraviada, e no quanto esse tipo de acontecimento é inconveniente durante uma viagem.

    "A demora de recebimento e até mesmo extravio de bagagens é uma das ocorrências mais comuns que recebemos em nossas centrais, e resulta em um dos maiores contratempos de viagens. Inclusive e principalmente porque, além das peças habituais, muitas vezes os viajantes transportam presentes, souvenires, além de itens essenciais para a viagem. No caso de voos de ida, costumam ser peças de roupa específicas para estações rigorosas, ou mesmo equipamentos para determinados fins – entre eles, acessórios para cuidados com bebês, por exemplo", declara Fabio Pessoa, gerente responsável pelo segmento de Seguro Viagem na Omint.

    O que o seguro viagem pode fazer nessas situações?

    O Seguro Viagem Omint realiza integralmente a ponte entre segurado e companhia aérea em caso de demora e extravio. "Vale ressaltar que o extravio é formalizado pelo seguro apenas após o reconhecimento pela companhia aérea. Sendo ela responsabilizada ou não, a Omint Seguro Viagem apresenta o diferencial de realizar a cobertura completa, com indenização total e atendimento altamente qualificado nesses momentos delicados", esclarece o executivo.

    Principais causas do extravio de bagagens e o que fazer para evitar

    Segundo Pessoa, voos com conexão, falhas durante o check-in, descolamento da etiqueta, furtos na área interna do aeroporto e até mesmo simples enganos, quando passageiros pegam a sua mala pensando ser a deles, estão entre as causas mais comuns de extravios de bagagens.

    Para evitar esse tipo de situação, o executivo aconselha alguns cuidados essenciais:

    • Cuidados com check-ins muito próximos aos horários de embarque: além disso, antes de adquirir os voos, atentar-se a conexões muito curtas, menores que 1h em voos nacionais e 2h em voos internacionais. "Ainda mais se for companhias aéreas diferentes, o risco acaba aumentando", explica.

    • Eliminar etiquetas de voos anteriores: elas podem confundir os operadores dos aeroportos. "Sempre quando o viajante chegar ao seu destino, o adequado é retirar as etiquetas e deixar a mala totalmente livre dessas informações", pontua Pessoa.

    • Malas identificadas com etiquetas e elementos diferenciados: o executivo, além de aconselhar o uso de etiquetas presas às alças das malas, recomenda adereços que tornem sua mala difícil de ser confundida. "Desde lenços e laços amarrados na alça até uma cor diferente, o importante é que a bagagem tenha elementos que a tornem única para a identificação do viajante", enfatiza.

    • Evitar excessos: malas que tenham detalhes sofisticados, segundo o executivo, chamam a atenção de contraventores, tanto dentro quanto fora do aeroporto. "Se possível, melhor reconsiderar o uso".

    Além dos conselhos acima, Fabio Pessoa aconselha que o viajante sempre leve uma bagagem de mão com uma muda de roupas limpas e itens de primeira necessidade, como medicamentos e itens de higiene pessoal. "Além disso, conforme as próprias orientações de segurança nos aeroportos ressaltam, nunca despachar na mala celulares, eletrônicos portáteis, celulares, joias, dinheiro, cartões de crédito ou mesmo objetos de valor. Eles aparecem no raio-x e podem chamar a atenção de contraventores", finaliza.

    Sobre a Omint

    A Omint iniciou suas operações no Brasil em 1980, com o lançamento do primeiro plano de saúde voltado ao segmento de alta renda do país, segmento em que hoje é líder de mercado. A Omint Saúde está entre as 500 maiores empresas do país, sendo a 2ª maior empresa argentina no Brasil e ocupando a 11ª posição em saúde, de acordo com o ranking Exame Melhores e Maiores|2018.

    Em 1999, a Omint passou a atuar como fornecedor de serviços em odontologia, com a abertura de uma clínica própria, considerada uma das mais modernas da América Latina. Atualmente, ela conta com duas unidades em São Paulo, sendo a primeira do Ocidente a conquistar a certificação JCI (Joint Commission International), o mais importante selo de qualidade mundial para instituições de saúde.

    No segundo semestre de 2015, o Grupo abriu a Omint Seguros para operar no ramo de seguro de pessoas. A empresa comercializa seguros de vida em grupo, seguros de vida individual e seguro viagem.

    O Grupo Omint faturou R$ 1.4 bilhão em 2017, resultado de crescimento orgânico e sustentável.

    Fonte: Ideal H+K, em 19.12.2018.

  • omint saude seguros

    EUA apresenta custo médio de quase 2 mil dólares por atendimento, enquanto a Europa cobra em média 780 euros

    Exames complexos podem chegar a 10 mil dólares, e cirurgias de emergência alcançam a casa dos 100 mil dólares

    Menos de um terço dos viajantes brasileiros atravessam fronteiras com seguro viagem na bagagem, de acordo com cruzamento de dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ainda assim, a maioria desses 30% apenas o fazem quando há exigência no país de destino, como as nações que fazem parte do Tratado de Schengen, na Europa.

    Com a alta do dólar e do euro, o seguro viagem muitas vezes é visto como um gasto adicional, cujo valor poderia ser revertido em passeios e alimentação, na visão de muitos turistas. No entanto, em emergências - que vão desde um roubo ou furto e até mesmo um mal-estar súbito ou acidente - além dos gastos exorbitantes, há toda uma situação a ser administrada.

    "Costumamos dizer que não se trata apenas de valores monetários, mas todo o cenário que a pessoa vive naquele momento. Muitas vezes ela precisa lidar com trâmites consulares, emissões de passagens urgentes, repatriações, contato com família para transmitir notícias, e quando ela viaja sozinha, sem apoio de qualquer amigo ou parente do país de origem, as coisas podem ficar até mais delicadas", comenta Fabio Pessoa, gerente responsável pelo segmento de Seguro Viagem na Omint. "Para isso, oferecemos um seguro viagem bem estruturado que, além das coberturas, fornece toda a estrutura de intermédio com hospitais, clínicas, companhias aéreas, órgãos governamentais e demais locais".

    O barato sai caro?

    De acordo com o executivo, se o viajante visitar outro país sem um seguro viagem, com toda certeza. "Se o turista estiver nos Estados Unidos e sofrer um mal-estar, ele terá que passar por um atendimento médico em que ele vai desembolsar, em média, 1.900 dólares. Fora os exames, complexos, que podem ir de 4 a 9 mil dólares", ressalta.

    Segundo Pessoa, caso o viajante não tenha seguro viagem e esteja desprovido da quantia a ser paga na ocorrência, ele pode receber uma cobrança de empresas especializadas, mesmo após seu retorno ao país de origem. "Os Estados Unidos, por exemplo, contam com uma estrutura altamente profissionalizada. Enquanto o viajante não quitar suas dívidas, ele pode inclusive ter incidentes diplomáticos", frisa o executivo.

    Enquanto isso, na Europa, os países que fazem parte do Tratado de Schengen exigem cobertura mínima de 30 mil euros para o viajante adentrar no continente. "Mesmo que a Europa apresente sistema público de saúde, há gastos envolvidos. Em todo o território, o valor médio de atendimento é de 780 euros – sendo 495 libras no Reino Unido", explica.

    Verão no Hemisfério Sul, esqui no Hemisfério Norte

    Com a chegada do inverno nos Estados Unidos e Europa, regiões como o Estado do Colorado e os Alpes europeus atraem milhões de turistas que querem desfrutar da neve e, consequentemente, esquiar. Segundo Pessoa, é uma das atividades que mais geram lesões e, por isso, é imprescindível que o turista esteja devidamente amparado pelo seguro viagem. "Caso o turista se machuque, dependendo da montanha, não tem como uma ambulância ir busca-lo: ele precisa de um helicóptero. Apenas um voo de descida pode custar 2 mil dólares. Além disso, há os custos com exames de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância, que são bastante dispendiosos: podem chegar a até 10 mil dólares", alerta.

    O executivo ainda esclarece que "em condições como essas, também são frequentes os casos de lesões em membros inferiores, que precisam ser imobilizados. Com isso, o turista tem que voltar de primeira classe, uma vez que ele é inviável seu acondicionamento na econômica, e isso também mobiliza custos. Caso essas condições não sejam atendidas, ele sequer consegue autorização médica para embarcar, tampouco da companhia aérea".

    Pessoa ainda enfatiza que a Omint conta com o diferencial de incluir a cobertura de esqui em pista regulamentada. "Esportes de inverno praticados por lazer não são cobrados como adicional pela Omint, o que assegura ao turista a certeza de contar com uma cobertura altamente qualificada, amparando-o nas mais diversas situações", finaliza.

    Sobre a Omint

    A Omint iniciou suas operações no Brasil em 1980, com o lançamento do primeiro plano de saúde voltado ao segmento de alta renda do país, segmento em que hoje é líder de mercado. A Omint Saúde está entre as 500 maiores empresas do país, sendo a 2ª maior empresa argentina no Brasil e ocupando a 11ª posição em saúde, de acordo com o ranking Exame Melhores e Maiores|2018.

    Em 1999, a Omint passou a atuar como fornecedor de serviços em odontologia, com a abertura de uma clínica própria, considerada uma das mais modernas da América Latina. Atualmente, ela conta com duas unidades em São Paulo, sendo a primeira do Ocidente a conquistar a certificação JCI (Joint Commission International), o mais importante selo de qualidade mundial para instituições de saúde.

    No segundo semestre de 2015, o Grupo abriu a Omint Seguros para operar no ramo de seguro de pessoas. A empresa comercializa seguros de vida em grupo, seguros de vida individual e seguro viagem.

    O Grupo Omint faturou R$ 1.4 bilhão em 2017, resultado de crescimento orgânico e sustentável.

    Fonte: Ideal H+K, em 10.12.2018.

  • omint saude seguros

    Companhia reforçará a importância de proteger o planejamento financeiro para os estudos

    A Omint participa da terceira edição do G.A.T.E. (Global Access Through Education), um dos maiores eventos de educação internacional. O encontro acontece nos dias 14, 15 e 16 de setembro, em São Paulo, no espaço expositivo do shopping JK Iguatemi, trazendo mais de 100 instituições de ensino internacionais de 15 países.

    Com público-alvo que vai desde pais e estudantes até educadores e profissionais, o G.A.T.E. viabiliza oportunidades de estudo no exterior por meio de palestras e contato direto com os principais grupos internacionais de educação, que terão estandes na área de expositores. Segundo Cícero Barreto, diretor Comercial da Omint, a importância desse tipo de evento é poder participar da troca de ideias sobre como construir um bom planejamento da vida acadêmica por meio da educação financeira, seja qual for o objetivo que o estudante e sua família queiram alcançar.

    "Acreditamos na importância de proteger a trajetória de formação dos estudantes, e por isso estamos tão engajados em patrocinar o G.A.T.E. Costumamos lembrar que, muitas vezes, tanto os responsáveis quanto o próprio estudante ainda não pararam para pensar o quanto vão investir na etapa de estudos em um colégio, faculdade, curso de idiomas ou mesmo intercâmbio, e o que aconteceria se algum evento no meio do caminho interrompesse essa jornada. Justamente para que essa trajetória seja cumprida destacamos a importância do Seguro de Vida como elemento do planejamento financeiro", destaca Barreto. Segundo ele, trata-se de uma responsabilidade compartilhada tanto entre estudantes quanto seus responsáveis. "Queremos pontuar a importância do planejamento financeiro sólido para uma formação de sucesso", acrescenta.

    Em sua 3ª edição, o encontro promove palestras e workshops gratuitos (apenas duas palestras são pagas) que abordarão temas como: educação disruptiva, empreendedorismo, igualdade de gênero, sustentabilidade, viagens transculturais e novas tecnologias. "Abrimos as portas para as oportunidades de estudo no exterior por meio de palestras e contato direto com os principais grupos internacionais de educação, que terão estandes na área de expositores. Depois de cuidadosa curadoria, convidamos professores e pesquisadores renomados de Harvard, Columbia e outras importantes escolas, para promoverem discussões abertas a todos", destaca a idealizadora e CEO do G.A.T.E., Christina Bicalho.

    Os interessados no evento devem se inscrever pelo site www.gatebr.com, garantindo acesso gratuito aos três dias de evento. A inscrição não garante acesso às palestras, cujas vagas são limitadas e as senhas serão distribuídas com uma hora de antecedência.

    Serviço

    G.A.T.E. – Global Access Through Education

    Datas e horários:

    14, 15 e 16 de setembro de 2016

    14| Sexta-feira - 12h às 20h

    15| Sábado - 10h30 às 20h

    16| Domingo - 11h às 20h

    Locais: Shopping JK Iguatemi (3º piso) e Espaço Unibes Cultural (4 das palestras de sábado, ocorrem lá)

    Inscrições e venda de ingressos: www.gatebr.com

    Preço: acesso gratuito ao evento, workshops e palestras, com exceção das palestras de Tal Ben-Shahar (a partir de R$ 220) e Paul Taugh (a partir de R$ 165).

    Fonte: Ideal H+K, em 05.09.2018.

  • omint saude seguros

    imagem omint 05092018

    André Coutinho (diretor geral), Eduardo Monteiro (diretor de saúde), Ricardo Ferraz (diretor de seguros), Marcos Loreto (diretor médico), Eng. Juan Carlos Villa Larroudet (fundador) e seus filhos Juan Carlos Villa Larroudet (presidente) e Santiago Villa Larroudet, Eduardo Octaviano (diretor financeiro) e Cícero Barreto(diretor comercial)

    Na noite de 4 de setembro, o Grupo Omint realizou no Jockey Club, em São Paulo, seu tradicional coquetel anual de confraternização. Trata-se de um evento de relacionamento voltado a um público seleto de médicos, gestores de hospitais e laboratórios, corretores de seguros, presidentes e RHs de empresas cliente, bancos e parceiros comerciais.

    De acordo com André Coutinho e Cícero Barreto, CEO e diretor Comercial da Omint, nesse ano o evento celebra o bom momento da companhia, que, além do segmento de saúde, recentemente passou a atuar em seguros. "Para o segmento de saúde, relacionamentos coesos são fundamentais para definir sua atuação, além de considerados verdadeiros diferenciais em nosso dia a dia. Somos ímpares no mercado em apresentar produtos e serviços da mais alta qualidade, resultado direto de uma gestão assertiva. E toda essa expertise e qualidade estão sendo replicadas no segmento de seguros", comemoram.

    O evento recebeu cerca de 700 convidados da companhia.

    Sobre a Omint

    A Omint iniciou suas operações no Brasil com a Omint saúde, em 1980, com o lançamento do primeiro plano voltado para o segmento de alta renda do país, segmento em que hoje é líder de mercado. A Omint Saúde está entre as 500 maiores empresas do país, sendo a 2ª maior empresa argentina no Brasil e ocupando a 11ª posição em saúde, de acordo com o ranking Exame Melhores e Maiores | 2018.

    Em 1999, a Omint passou a atuar como fornecedor de serviços em odontologia, com a abertura de uma clínica própria para atendimento exclusivo de seus associados de planos odontológicos e também de clientes particulares. Hoje, a clínica - uma das mais modernas da América Latina - conta com duas unidades em São Paulo, sendo a primeira do Ocidente a conquistar a certificação JCI (Joint Commission International), o mais importante selo de qualidade mundial para instituições de saúde.

    No segundo semestre de 2015, o Grupo abriu a Omint Seguros para operar no ramo de seguro de pessoas. A empresa comercializa seguros de vida em grupo, seguros de vida individual e seguro viagem.

    O Grupo Omint faturou R$ 1.4 bilhão em 2017, resultado de crescimento orgânico e sustentável.

    Fonte: Ideal H+K, em 05.09.2018.

  • omint saude seguros

    Modalidade, que já foi amplamente estigmatizada, apresenta utilidades que vão além da cobertura em caso de morte ou invalidez

    Os seguros de pessoas têm recebido cada vez mais olhares atentos dos trabalhadores em geral e o cenário não é aleatório. Com o desemprego na casa dos 12,7%, segundo o IBGE, há menos cidadãos com seguros de vida em grupo oferecidos entre os benefícios das empresas e, portanto, há uma forte tendência de se procurar alternativas para a proteção financeira que foi perdida. Além disso, o projeto de reforma da Previdência Social ainda não saiu do plenário da Câmara dos Deputados, o que gera receios na população para um cenário de insolvência do pagamento da aposentadoria via recursos públicos. Com isso, a preocupação com a garantia de recursos financeiros imediatos e para o futuro tem despertado crescente interesse.

    Segundo a CNSeg (Confederação Nacional das Seguradoras), o seguro de pessoas tem sido um dos principais responsáveis pela expansão do segmento, apresentando um crescimento de 10,9% em 2017 sobre 2016. Já de acordo com a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), o setor fechou 2017 com reservas de R$ 756,17 bi e resultado nominal 17,6% superior ao verificado no acumulado de 2016.

    É nesse contexto que o Seguro de Vida entra como um elemento que vai além da tradicional cobertura de morte e invalidez: ele forma uma verdadeira retaguarda para que as pessoas consigam seguir tranquilas em seu planejamento de vida, acumulando recursos, direcionando investimentos de acordo com o perfil e tendo a certeza que, caso ocorra algum percalço, tanto o próprio titular quanto aqueles que ama, estarão financeiramente amparados. "Até mesmo se o segurado sofrer uma invalidez permanente parcial, total ou diagnóstico de doença tida como grave, um plano adequado de Seguro de Vida pode funcionar como uma antecipação de recursos em vida, garantindo que ele mantenha seu planejamento inicial de acumular recursos, não desamparando o pilar financeiro", declara o Head de Capacitação em Vendas do Seguro de Vida Individual da Omint, Carlos Faria.

    "No Brasil, há uma forte cultura de se contratar seguro para objetos e bens, mas não para os próprios segurados. Tanto que, quando temos a oportunidade de perguntar às pessoas o que vem à cabeça quando se fala em Seguro de Vida, invariavelmente ouvimos a resposta 'morte'. Temos que desmistificar essa visão de que o Seguro de Vida é um 'bilhete da morte', como muitos ainda o veem. Ele também pode ser desfrutado pelo próprio segurado ainda em vida, até mesmo porque ele é o primeiro beneficiário de sua apólice", acrescenta.

    No mesmo contexto apresentado do Seguro de Vida, a percepção das pessoas em geral sobre Previdência Privada é a de complemento de aposentadoria, segundo Faria. "Por conta dessa visão limitada sobre esses dois instrumentos, que são indispensáveis em um planejamento financeiro bem estruturado, muitas pessoas ainda os percebem de forma antagônica, sendo que o mais adequado seria ter uma visão complementar: enquanto o Seguro de Vida protege a trajetória de acumulação, providenciando um capital necessário para garantir tranquilidade e foco no objetivo financeiro, a Previdência Privada garante a regularidade e a disciplina durante a trajetória de acumulação de recursos, possibilitando que eles sejam desfrutados futuramente", comenta o executivo.

    Faria ainda destaca três itens fundamentais a serem considerados na hora de contratar um Seguro de Vida:

    1) Conhecer o produto: Seguro de Vida não é "tudo igual". O contratante precisa perguntar e procurar entender muito bem os termos descritos na apólice: eles fazem sentido para o meu momento de vida? "Não é porque a cobertura apresenta uma série de descrições técnicas que ela é exatamente adequada. O segurado deve ser muito bem orientado sobre como elas podem atender às suas necessidades", pondera o executivo.

    2) Diferenciar coberturas: O produto contratado deve atender às necessidades e levar em conta as características e perfil do contratante. Segundo Faria, "seguros de prateleira podem não atender às necessidades e serem onerosos pelas coberturas apresentadas". Para isso, é primordial procurar um profissional especializado em Seguros de Vida, que possa realizar um estudo de necessidades e apresentar uma solução composta pelas coberturas que sejam ideais para o cliente.

    3) Ponderar fatores: A seguradora deve realizar uma análise prévia de cada proponente para entender sobre o histórico de saúde, hábitos, profissão, esportes de risco e histórico familiar que requeira uma atenção especial, principalmente para as coberturas de diagnóstico de doenças tidas como graves. "É preciso que todos os fatores de risco sejam avaliados e ponderados antes da emissão da apólice, para que não haja qualquer questionamento desnecessário após o evento coberto", pontua Faria

    Para finalizar, o especialista ressalta que a contratação ideal de uma solução de Seguro de Vida está ligada diretamente ao sucesso do planejamento financeiro bem estruturado. "Nessas duas situações, ninguém planeja fracassar, mas muitos fracassam ao planejar, por negligenciar a proteção que este planejamento precisa ter", finaliza.

    Fonte: Ideal H+K Strategies, em 16.08.2018.

  • omint saude seguros

    Pediatria é a primeira especialidade a ser atendida pelo serviço, que fornece orientações de saúde para situações do dia a dia

    A Omint, empresa de saúde e seguros líder no segmento de alto padrão, acaba de colocar à disposição dos associados de sua base de planos de saúde o serviço de orientação remota Dr. Omint Digital. Trata-se de uma plataforma que coloca à disposição do cliente, por meio de videoconferência, um médico que possa auxiliá-lo em situações cotidianas.

    Como funciona: Para ter acesso ao serviço, o cliente deverá entrar na plataforma e inserir as informações necessárias. Uma vez que elas são coletadas, um médico Omint será acionado e, por videoconferência, prestará as devidas orientações.

    "A Omint trabalha de forma contínua para fornecer um atendimento único, que supere as expectativas dos nossos clientes. Com o lançamento do Dr. Omint Digital, além de seguirmos com essa proposta, colocamos também inovação, tecnologia, cuidado e conveniência no dia a dia dele", declara Cícero Barreto, diretor Comercial e de Marketing da Omint.

    O serviço Dr. Omint Digital é indicado para obter informações sobre medicamentos, cuidados pré ou pós exames ou diagnósticos, alimentação, entre outros. Nessa primeira etapa, o serviço atende exclusivamente à especialidade de Pediatria, e funcionará das 08h às 17h. Ao longo dos próximos meses, a empresa ampliará o horário de prestação do serviço e também as especialidades médicas atendidas.

    A Omint ressalta que o Dr Omint Digital não substitui a consulta médica presencial, não fornece ambulância e não presta atendimento emergencial.

    Fonte: Ideal H+K, em 18.04.2018.